• Sítio: Cruzeiro de Torrinheiras
  • Época: A peanha deverá reutilizar um fragmento de granito com gravuras tipologicamente consentâneas com as da pré-história recente, enquanto o cruzeiro é um magnífico exemplo de arte local.
  • Localização:  freguesia: Abadim;  lugar: Torrinheiras; coordenadas: 41° 35' 58,3"  - 7° 57' 49,6"; carta SCE nº 58
  • Enquadramento: Periferia da aldeia de Torrinheiras, à saída pelo estradão que conduz a Abadim por Travassô. Encosta voltada a Sul, com algum pendor, e abundantes afloramentos graníticos. Logo abaixo, situa-se a mancha de campos agrícolas da aldeia. Travassô é um pequeno povoado de montanha com um conjunto arquitectónico muito interessante e ainda pouco adulterado. As suas origens radicam-se na Idade Média, época a partir da qual se terão estruturado os sistemas agrários circundantes.
  • Descrição: Pequena capela de traça simples, com púlpito exterior pouco sobreelevado, muito na tradição das capelas ligadas a pequenos povoados nesta região. Cruzeiro situado no adro da capela, assentando numa peanha com formato cónico em granito, na qual são visíveis algumas gravuras já em estado de erosão avançada. Dentre estas existem algumas fossettes, retículas e cruciformes e, na parte média, parece divisar-se o monograma cristão “IHS”. Naturalmente que a maioria das gravuras deverá ser contemporânea da utilização desta pedra como peanha, se bem que outros motivos possam sugerir gravações em épocas bem mais recuadas, contemporâneas das gravuras rupestres detectadas nas proximidades.